Domingo, 21 de Agosto de 2011

No comboio descendente

Sabe-se que, tanto na politica, como na guerra, como no amor, vale tudo...ou quase.

Mas, sabe-se, também, que o ridículo pode matar.

O que se passa com o TGV, projecto europeu, integrador, provavelmente, a par das rodovias, o mais estruturante da idiossincrasia europeia, é de bradar aos céus.

Já vem do governo Guterres.

Foi reassumido por Durão Barroso e pela ministra Ferreira Leite.

Assumidíssimo por Sócrates.

Desdito um milheiro de vezes pelos sociais-democratas e populares...quando na oposição.

O guarda-livros, actualmente, a viver no Palácio de Belém, também, lhe mandou umas bicadas.

Mas, agora no governo, os sociais-democratas...em Setembro vão relançar o TGV. Não acreditam?

Leiam o "telex" da Lusa por aqui e ouçam, com poema do Pessoa, a cantiga do Zeca Afonso No comboio descendente...só para nos rirmos um pedaço.

tags:

publicado por weber às 00:33
link do post | comentar
partilhar

. ver perfil

. seguir perfil

. 8 seguidores

.pesquisar

 

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. No comboio descendente

.arquivos

.tags

. todas as tags

.últ. comentários

Chame-me Parvo….Pois é, Sr. Pedro Tadeu, é isso me...