Quinta-feira, 14 de Abril de 2011

O Seguro morreu de "novo"

 

Este titulo não é meu.

Deve ter pr'aí uns sete anos.

Foi escrito pelo jornalista Rogério Rodrigues, à época sub-director da Capital, vespertino lisboeta.

O alvo da prosa era, nem mais nem menos, que o deputado socialista António José Seguro.

Valupi trata deste inenarrável figurão, de modo impressivo e certeiro.

Quando a Pátria está na iminência de um colapso financeiro o menino dedica-se a...nada dizer sobre aquilo que importa.

A figura pífia que representou no Congresso do passado fim-de-semana, em Matosinhos...só visto. No Domingo falou para os jornalistas para dizer, exactamente, o que tinha dito no Sábado...coisa nenhuma e que não ia falar ao Congresso.Mesmo espicaçado por diversos congressistas, que assinalaram que o tempo não estava para calculismos políticos, mas para ir à luta...nada disse.

Ontem foi para o debate "académico" com o sei amigo e "sócio" em negócios, SG do PSD, Miguel Relvas com quem tem fechado "negociata" politica de monta...

Leia-se aqui o post Dos mansos não reza a história que relata com rigor e precisão a palhaçada em que o Tó Zé, para os compinchas, se deixou envolver enquadrado pelos prof's Judite de Sousa e Carlos Magno.

Contudo, vale a pena atentar no percurso deste rapaz.

Foi Presidente da J.S., fez parte do Conselho Nacional da Juventude, foi Presidente do IPJ, foi Chefe de Gabinete do Ministro Jorge Coelho, no primeiro Governo de Guterres, que não o queria ver nem com molho de tomate.

Depois, sobe a Secretário de Estado e chegou a Ministro de...já me esqueci.

Vai a deputado e, actualmente, é Presidente da Comissão de Economia e tem corrido para ser "alternativa" a Sócrates (dizem-me com apoios dispersos, mas centrados ainda em Jorge Coelho...) na eventualidade de uma derrota vexatória do actual SG dos socialistas. Tem-se escondido, não tem, nos foras onde perora, dado um passo para defender o "seu" Governo, o seu Primeiro-Ministro, o seu Secretário Geral.

Casa-se com a filha do caldense Maldonado Freitas, de uma linhagem de anti-fascistas e "podre", mesmo "podre" de rico.

Tirou um curso superior às três pancadas, com a matemática assessorada por um jovem engenheiro do IST...

De uma mediocridade intelectual, que assusta, com uma ausência de ética que até faz corar qualquer disfuncional da Marginal Lisboa-Cascais.

Contudo, existe um real perigo.

O homem está, mesmo, convencido que foi talhado para grandes voos.

Mas, digo eu, só se for de asa delta!

Dizem-me que os apoios estarão a fraquejar.

O jovem Seguro tem cometido erros de palmatória.

Tem "desaparecido" em combate.

Erro, que nem António Costa, menos ainda Francisco de Assis, têm cometido.

Estes, têm estado na primeira linha do combate politico, do combate partidário e com preocupações patrióticas.

Seguro faz figura de "manso" e de nefelibata. Oportunista até ao tutano. Mantém a síndrome dos "jotas", sem vida e sem cerviz.

Contudo, a acompanhar os próximos capítulos, que podem bem assinalar a "morte" politica desta espécie de politico "queirosiano".

tags: , ,

publicado por weber às 22:34
link do post | comentar
partilhar

. ver perfil

. seguir perfil

. 8 seguidores

.pesquisar

 

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. O Seguro morreu de "novo"

.arquivos

.tags

. todas as tags

.últ. comentários

Chame-me Parvo….Pois é, Sr. Pedro Tadeu, é isso me...