Quinta-feira, 4 de Novembro de 2010

Das religiões

 

Em veneração a José Leite de Vasconcelos e como modo de intervir neste necessário diálogo e urgente aliança entre civilizações, mas também nesta "disputa" entre religiões, deixo-vos aqui uma notável transcrição do livro, daquele autor, "Religiões da Lusitânia":

"Ninguém duvida que, no viver de um povo, um dos elementos mais importantes é a religião.
Domina os actos mais simples, como os mais complicados; tanto leva ao heroísmo como ao aviltamento; por ela se luta, e por ela se morre.
Limitada ao que nela há de poético, é como um luar que alumia a consciência dos crentes, e os mantém em paz; transformada em fanatismo, origina todos os horrores, e infunde aos que a abraçam instintos de feras.
Medianeira entre o natural e o sobrenatural, produz nos homens uma espécie de abstracção da realidade, em que eles, pelo misticismo, se tornam loucos, ou se julgam inspirados.
Quantos bens podem atribuir-se à religião!
Quantos males a não têm por causa!"
Fim de citação.

Nestes tempos insanos, em que a pedofilia devasta a hierarquia da igreja católica, em que o terrorismo corroeu o Islão e o islamismo, em que o judaísmo se mistura, indevidamente, com o aparato político-militar do Estado de Israel, estas palavras são uma bênção e fonte inspiradora.

Imagem de Abraão, o "pai" fundador das três religiões do Livro.


publicado por weber às 11:20
link do post | comentar
partilhar

. ver perfil

. seguir perfil

. 8 seguidores

.pesquisar

 

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Das religiões

.arquivos

.tags

. todas as tags

.últ. comentários

Chame-me Parvo….Pois é, Sr. Pedro Tadeu, é isso me...