Terça-feira, 2 de Novembro de 2010

Concordo, mas...

 

Por uma vez estou quase de acordo com o Pedro Correia do "albergue espanhol".

Faz um razoável descritivo sobre a história dos líderes do PPD e do PSD, para concluir que, vencedores, claramente vencedores só Sá Carneiro e Aníbal Cavaco Silva.

Porquê?

A explicação encontra-se aqui e sem sofisma, claríssima, cristalina: foram líderes de roturas.

Agora, o que não se consegue perceber é a metáfora transferida para o jovem, para não dizer juvenil, actual presidente do PSD, Pedro P. Coelho.

Alberto João Jardim, homem de roturas, portanto, claro vencedor ( o mais vitorioso de todos...só qua a uma escala regional...para pena sua, dele, AJJ) aconselhou, severamente, PPC:- Vote contra o OE 2011. É tempo de correr com este governo

O que fez o jovem PPC? Viabilizou, aceitando negociações, a proposta de OE 2011 do governo Sócrates.

Onde está o homem das roturas?

Seguindo a lógica de Pedro Correia (que não é treinador de bancada, mas dá palpites inconclusivos...portanto, só pode mesmo é ser jogador...de banco) se PPC não provocou roturas, não pode ser vencedor. Ou pode?

A lógica cartesiana tem destas coisas insensatas.

Ou será que Pedro Correia vai publicar uma adenda analítica no Delito de Opinião ou, quiçá, artigo de fundo, no DN?

Esperemos, sentados, para ver o desenrolar da jogada que, para mal do analista PC, ficou a meio do campo.

Quando não se joga com um meio campo apoiado, nem à grande área chegamos, quanto mais levar a bola até ao fundo da baliza...

A vida não está fácil para a análise político-partidária.

tags:

publicado por weber às 18:00
link do post | comentar
partilhar

. ver perfil

. seguir perfil

. 8 seguidores

.pesquisar

 

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Concordo, mas...

.arquivos

.tags

. todas as tags

.últ. comentários

Chame-me Parvo….Pois é, Sr. Pedro Tadeu, é isso me...