Domingo, 1 de Abril de 2012

A poesia interpela e perturba


A do Daniel de Sousa, firmante poeta Pedro Saborino, vero trasmontano, da foz do Sabor é, particularmente, interessante, porque pungente e alarmante.

Ouçam-na a estilhaçar a nossa tranquilidade bisonha.

aqui
desenhamos o círculo da infâmia

atam-nos os braços espíritos da fome

aqui cavalgamos a maldade infinita
por ressequidos desertos
sem amanhecer

dai-nos estes lábios roxos
e o furor do sangue
para que nada nos reste
além da verdadeira morte
 
Pedro Saborino

publicado por weber às 00:41
link do post | comentar
partilhar

. ver perfil

. seguir perfil

. 8 seguidores

.pesquisar

 

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. A poesia interpela e pert...

.arquivos

.tags

. todas as tags

.últ. comentários

Chame-me Parvo….Pois é, Sr. Pedro Tadeu, é isso me...