Sábado, 23 de Abril de 2011

Pessach, Páscoa

 

A dia 18 de Abril é o ponto alto para a Páscoa judaica.

Ocorreu a comemoração nesta segunda-feira à noite com um jantar ritual conhecido como “Sêder”, no qual se costuma ler a “Hagadá” de “Pessach”, que descreve a façanha liderada por Moisés e sua posterior peregrinação durante décadas pelo deserto do Sinai.

O que os judeus festejam é pois o Êxodo do Egipto para Israel.

O que os cristãos celebram é a morte e a ressurreição de Jesus.

Este é o núcleo central da fé cristã.

É a pretexto desta época que o teólogo Anselmo Borges fala, falou, da morte.

O texto é muito denso, carregado de citações e interpelações filosóficas, mas vale como pretexto pascal para se falar da vida, da morte e...do depois.

Leia-se aqui O penúltimo e o último carregado de sentido maior sobre a nossa estada na terra e o sentido que isso pode ter.

Foto do filósofo francês, vitimado por uma insuficiência imunológica, conhecida por HIV.

tags:

publicado por weber às 11:53
link do post | comentar
partilhar

. ver perfil

. seguir perfil

. 8 seguidores

.pesquisar

 

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Pessach, Páscoa

.arquivos

.tags

. todas as tags

.últ. comentários

Chame-me Parvo….Pois é, Sr. Pedro Tadeu, é isso me...