Quinta-feira, 6 de Maio de 2010

Ecos

 

Paulo Pedroso, no seu "banco corrido" tem, merecidamente, prestado atenção ao Município da Amadora, que ele conhece bem.

Hoje, volta a sublinhá-lo referindo-se a uma reportagem a que a SIC prestou eco sobre o sistema criado na Venezuela de aprendizagem de musica "erudita".

Podem ver o post aqui.

Contudo, cumpre-me dizê-lo, que a Amadora "deve" muito ao estadista Paulo Pedroso.

Quando Secretário de Estado de Ferro Rodrigues, no Ministério de Trabalho, viabilizou a Escola Intercultural, das Profissões e do Desporto, da Amadora, E.M., considerada das mais êxitosas empresas municipais, que foram criadas para atacar o insucesso escolar, o desemprego e a exclusão social.

Com ele, Paulo Pedroso, Ministro, iniciou-se o processo, que levaria, já com José Sócrates primeiro-ministro, à aceitação de um projecto, então revolucionário, de ataque ao abandono escolar de jovens entre os 12 e os 15 anos, que não estavam abrangidos pela formação profissional.

Na Amadora há, também, ecos perenes de trabalho de estadista de Paulo Pedroso.


publicado por weber às 11:13
link do post | comentar
partilhar

. ver perfil

. seguir perfil

. 8 seguidores

.pesquisar

 

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Ecos

.arquivos

.tags

. todas as tags

.últ. comentários

Chame-me Parvo….Pois é, Sr. Pedro Tadeu, é isso me...