Sexta-feira, 18 de Dezembro de 2009

A segunda década

Um texto de António Vitorino a colocar as questões que importam à escala planetária.

A mim parece-me bem.

Os temas, os acontecimentos, que condicionaram e marcaram de modo impressivo a primeira década do século XXI vão, porventura, abrir alamedas para a segunda década deste novo século.

Leia aqui o texto opinativo do ex-comissário europeu, que vale bem a pena.

Dele respiguei este pedaço:

«No conjunto, as narrativas da acção colectiva mostram-se prisioneiras ou de referenciais do passado que deixaram de ser mobilizadores ou de derivas populistas e radicais que apenas podem conduzir ao desastre.

Nestes tempos de transição, as incertezas provocam angústias, mas são também os tempos de transição que podem gerar novas utopias redentoras. Sobram os profetas da desgraça, faltam os arautos da esperança. Destes terá de ser a segunda década do século.»

 

tags:

publicado por weber às 01:48
link do post | comentar | ver comentários (2)
partilhar

. ver perfil

. seguir perfil

. 8 seguidores

.pesquisar

 

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. A segunda década

.arquivos

.tags

. todas as tags

.últ. comentários

Chame-me Parvo….Pois é, Sr. Pedro Tadeu, é isso me...