Quarta-feira, 15 de Junho de 2011

A passadeira vermelha

Do meu amigo Amadeu Ferreira, que assina, quando poeta em lingua das terras de Miranda (que o deputado Francisco Louçã teima em designar como dialecto...), Fracisco Niebro, esta saborosa "lengalenga", que pode ler aqui em Passadeira burmeilha e in extenso:

 

"passadeira burmeilha


fazírun na mie rue
ua pista para bicicletas,
burmeilha mas inda sien bicicletas:
nada fiç para que me botássen
aqueilha passadeira burmeilha,
que to las nuites se zroba para mi!"
tags:

publicado por weber às 11:10
link do post | comentar
partilhar

. ver perfil

. seguir perfil

. 8 seguidores

.pesquisar

 

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. A passadeira vermelha

.arquivos

.tags

. todas as tags

.últ. comentários

Chame-me Parvo….Pois é, Sr. Pedro Tadeu, é isso me...