Quinta-feira, 29 de Março de 2012

Millôr Fernandes...passou-se

A noticia caiu cínica e bruta.

Um dos melhores usuários da palavra breve em língua portuguesa, morreu.

Hoje, pela rádio, quando soube do acontecimento, disse para comigo: vai haver prosa do luso-angolano.

Aqui está ela com o modo que a bruteza da morte do seu mestre pede.

E mais não digo.

Repito só o prosear de FêFê:

"Noutro ponto deste jornal e hoje, já escrevi sobre Millôr Fernandes. Espero que ninguém me vá cobrar por voltar aqui ao mesmo sujeito. Quando se repete tanto sobre gente que voa baixinho (e se lhe dá páginas e minutos em telejornais) até é indecente contar o espaço dedicado ao maior génio da nossa língua condensada. Ninguém inventou tantas e boas frases. Mas há outra razão para voltar à carga. Acabo de ler o testemunho de Luis Fernando Veríssimo, dado ao jornal O Globo, do Rio de Janeiro. Ele conta uma sessão literária em que participou com Millôr e na qual este leu um discurso belo e comovedor. O tema era sobre democracia e direitos humanos. No fim, depois do silêncio de todos, que interiorizavam a beleza do que tinham acabado de ouvir, Millôr fez um acrescento: o discurso era do general Garrastazu Médici. Sim, do ditador que governou no período mais repressivo da História do Brasil. Millôr tem trinta livros, milhares de frases e viveu dos jornais, enfim, da palavra. E foi ali para dizer: cuidado com ela. Dei-me conta, lendo o testemunho de Veríssimo, que o cinismo de tantas pérolas de Millôr não era truque de poseur. Era aviso. Frase dele, recolhida na colectânea Millôr Definitivo: "Prudência: e devemos sempre deixar bem claro que nenhum de nós, brasileiros, é contra o roubo. Somos apenas contra ser roubados." Foi a ser cínicos que eles nos andou (e não só aos brasileiros) a ensinar ser."


publicado por weber às 17:07
link do post | comentar
partilhar

. ver perfil

. seguir perfil

. 8 seguidores

.pesquisar

 

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Millôr Fernandes...passou...

.arquivos

.tags

. todas as tags

.últ. comentários

Chame-me Parvo….Pois é, Sr. Pedro Tadeu, é isso me...