Quinta-feira, 20 de Outubro de 2011

Os limites da crónica

Sabe-se, quem anda pelos jornais, quanto é difícil manejar a arte e a ciência da crónica.

Ferreira Fernandes aborda hoje no dn dois tópicos interessantes, ocorridos com um deputado e um laureado literário, ganhador do prémio Leya 2011.

O que faltou, ao cronista, desbobinar sobre o desempregado?

Em meu entender, um pedaço mais da sua biografia: engenheiro electrotécnico, no fundo de desemprego, a dar explicações de matemática. Foi, exactamente, quando estava a dar um aula ao domicilio, que recebeu, no seu telemóvel a voz de Manuel Alegre, Presidente do Júri do prémio literário Leya 2011, a anunciar-lhe que tinha sido o vencedor...

Aqui, o cronista tem toda a razão: (...) desempregado a fazer pela vida...

Foto - João Ricardo Pedro, vencedor do prémio Leya 2011, no valor de 100 mil €, para além de ter garantida a publicação da obra.

tags:

publicado por weber às 19:58
link do post | comentar
partilhar

. ver perfil

. seguir perfil

. 8 seguidores

.pesquisar

 

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Os limites da crónica

.arquivos

.tags

. todas as tags

.últ. comentários

Chame-me Parvo….Pois é, Sr. Pedro Tadeu, é isso me...