Segunda-feira, 11 de Junho de 2012

Legislativas em França: a esquerda arrasa, mas...

A reportagem do Le Figaro é completa e permite ver as singularidades, os desafios e todas as leituras que se queira. Contudo percebe-se que a onda François Hollande está a crescer e que isto é sinal de vitalidade da França republicana e de bom augúrio para a Europa, que tanto carece de inverter caminhos e trilhos.

Veja aqui: la gauche en position de force.

Percebe-se, também, as singularidades do sistema eleitoral, a duas mãos.

São eleitos, de imediato, quem recolha 50% mais um dos votantes. Se tal não acontecer, verifica-se uma segunda volta, com os dois candidatos mais votados. Nestas eleições há dramas por via disso. Um deles envolve a mediática ex-mulher de François Hollande, Ségolene Royal, que vai defrontar um "trânsfuga" do PS, Falormi, antigo líder socialista de Charente-Maritime.

Por outro lado, o Front National, com 14%, abaixo já dos 18% presidenciais de Marine Le Pen, as previsões asseguram-lhe a eleição de dois, apenas dois, deputados.

A esquerda que é maioritária já no Senado, ficará agora com uma esmagadora maioria na Assembleia Nacional e ainda a Presidência da República, em condições, portanto, de inflectir as politicas e de realizar as reformas necessárias e urgentes.


publicado por weber às 11:35
link do post | comentar
partilhar

. ver perfil

. seguir perfil

. 8 seguidores

.pesquisar

 

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Legislativas em França: a...

.arquivos

.tags

. todas as tags

.últ. comentários

Chame-me Parvo….Pois é, Sr. Pedro Tadeu, é isso me...