Quinta-feira, 12 de Julho de 2012

Quando a politica esbarra na história

Pedro Passos Coelho, feliz e contente, diz que houve um superavit na balança comercial, como não ocorria desde 1943.

Mais coisa, menos disparate foi isto que o homem disse.

Louçã foi-lhe às canelas, encostando-o a um tempo de pobreza e miséria.

Ambos trataram a história com a leviandade com que alguns políticos o fazem...

Irene Pimentel, historiadora, rigorosa, uma das que melhor domina a nossa contemporaneidade, em extensão e em profundidade, consistente na sua narrativa, aproveitando a belicosa confrontação, escreveu um texto, em sede de "jugular", texto esse que vale a pena ler, para percebermos do que se trata.

Leiam-no aqui.

A história não se "julga", escreve-se, não com um "módico" de adesão aos factos, mas com os factos, que são o graal de qualquer historiador sério. É o que faz Irene Pimentel e, sempre, com a qualidade que os temas exigem.

Irene Pimentel dá-nos mais história aqui com dados, e mais factos, para contextualizar a vida dos portugueses na década de 40 do século passado. Imperdível.


publicado por weber às 14:20
link do post | comentar
partilhar

. ver perfil

. seguir perfil

. 8 seguidores

.pesquisar

 

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Quando a politica esbarra...

.arquivos

.tags

. todas as tags

.últ. comentários

Chame-me Parvo….Pois é, Sr. Pedro Tadeu, é isso me...