Quinta-feira, 16 de Dezembro de 2010

Deus

O padre Anselmo Borges, professor de filosofia em Coimbra, sustenta que nenhuma religião é capaz de "dizer completamente Deus".

Defende ainda este teólogo, que é por isso que são necessárias todas, mais ainda os agnósticos e, particularmente, os ateus "que humanizam as igrejas e as religiões".

Talvez seja por esta soma de razões, que as melhores "definições" de Deus, em meu modesto entender, vêm de ateus.

Exemplos?

Sim, dois.

José Saramago define deste modo, quase lapidar, essa entidade:

"Deus é o silêncio do Universo, e o ser humano, o grito que dá sentido a esse silêncio."

Já o físico inglês Stephen Hawking, que agora sustenta que o Universo não precisou de Deus para ser criado, por que este nasceu do "nada", a uma pergunta responde de modo assaz desconcertante.

«Se Deus não existe, por que razão se tornou o conceito da sua existência quase universal?

Eu não afirmo que Deus não existe. Deus é o nome que as pessoas dão à razão de estarmos aqui. Mas penso que essa razão tem mais a ver com leis da Física do que com alguém com quem possamos ter uma relação pessoal. Um Deus impessoal."

tags: , ,

publicado por weber às 17:38
link do post | comentar
partilhar

. ver perfil

. seguir perfil

. 8 seguidores

.pesquisar

 

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Deus

.arquivos

.tags

. todas as tags

.últ. comentários

Chame-me Parvo….Pois é, Sr. Pedro Tadeu, é isso me...