Quarta-feira, 8 de Fevereiro de 2012

A actualidade de Camilo

Os dois grandes gigantes da ficção portuguesa do século XIX, Eça e Camilo, são vitimas, recorrentemente, de, digo eu, falsa dicotomia, mesmo quando de uma oposição em confronto.

Mas, fenómeno assaz curioso, os queirosianos, as mais das vezes não cultivam Camilo, mas, já o inverso não se ajusta à realidade. Os camilianos, haverá excepções, são-no, também, queirosianos, na medida certa.

Mas, o que espanta é a actualidade dos dois.

O olhar que perscrutava a realidade, a sociedade de então, vale, muitas vezes, para a nossa actualidade.

Vejam-me este primor camiliano:

"O Governo deve estar informado da situação infeliz das classes pobres do Minho e Trás-os-Montes. As providências adoptadas, no decurso de seis meses, para minorar o mal da fome foram vãs.

Discursaram ampla e cientificamente acerca de subsistências, formaram e reformaram decretos, aquietaram o povo que, estimulado pela fome, ameaçava a tranquilidade, e, ao cabo de estafadas pelejas jornalísticas e esperançosas providências ministeriais, a fome não diminui, aumenta; a desesperação não se mitiga, exacerba-se.

...O trabalho, bem remunerado, é o único expediente que pode reconciliar com a sociedade os que a exploram com desonra, porque ela não lhes dá emprego honesto."

Ontem, como hoje...


publicado por weber às 10:46
link do post | comentar
partilhar

. ver perfil

. seguir perfil

. 8 seguidores

.pesquisar

 

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. A actualidade de Camilo

.arquivos

.tags

. todas as tags

.últ. comentários

Chame-me Parvo….Pois é, Sr. Pedro Tadeu, é isso me...