Sábado, 21 de Maio de 2011

A "derrota" de Sócrates

 

Na bloga "socialista", ou próxima de José Sócrates, há, hoje, como que um ruidoso silêncio.

Após o debate de ontem, na RTP1, as reacções ao mesmo são deveras curiosas.

E isto tanto nos média convencionais, como nos blogues.

Todos, quase sem excepção, centraram-se (os que opinaram...) no debate, propriamente dito.

O cansaço de Sócrates.

A agilidade de Passos Coelho.

Os truques do engenheiro.

A sinceridade do doutor.

A frescura de Passos Coelho.

A crispação do primeiro-ministro.

A abordagem foi feita mais no sentido das narrativas de cada um dos contendores e menos no quadro em que se desenrolou o debate.

Poucos sublinharam (creio mesmo que ninguém...) uma questão central e que condicionou todo o debate.

A cara da crise nacional, quer ele queira quer não, é a de José Sócrates, actual primeiro-ministro.

A cara da "saída" da crise é a de Pedro Passos Coelho.

Eu, pessoalmente, tenho dúvidas, mesmo muitas, que as receitas social-democratas caseiras nos tirem da crise, até por que ela é internacional, depende das respostas da UE e dos EUA à situação em que nos encontrámos.

Mas, o facto, teimoso facto, é que quem está no governo, com 12% de desempregados não pode almejar a grandes resultados em debates televisivos.

Este pano de fundo beneficiou, nitidamente, Passos Coelho e "derrotou" José Sócrates.

O que aconteceu aos conservadores na Grécia, faz pouco tempo?

O que aconteceu aos trabalhistas, na Inglaterra, não há muito tempo?

O que está a ocorrer na Alemanha à CDU da senhora Merkel?

O que vai acontecer aos socialistas espanhóis este fim-de-semana?

Sabe-se as respostas a estas perguntas e aí estão para demonstrar, que a realidade condiciona...e de que maneira!

A "derrota" de Sócrates no debate de ontem não se ficou a dever, longe disso, à excelência do desempenho do jovem líder social-democrata, nem à má prestação do primeiro-ministro, mas, ao invés, "à puta da realidade", que nenhum argumento, ou retórica retorcida consegue contrariar.

É um clássico da história do século XX a derrota eleitoral de Churchill, imposta por Attlee, depois de ter ganho a guerra contra os alemães: a cara da guerra era aquele, a cara da saída dos horrores era este.

Ainda e sempre a "puta da realidade".

Foto de Attlee.

tags:

publicado por weber às 11:51
link do post | comentar | ver comentários (5)
partilhar

. ver perfil

. seguir perfil

. 8 seguidores

.pesquisar

 

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. A "derrota" de Sócrates

.arquivos

.tags

. todas as tags

.últ. comentários

Chame-me Parvo….Pois é, Sr. Pedro Tadeu, é isso me...