Sexta-feira, 9 de Julho de 2010

"Rosetta" encontra-se com asteróide

Leia a noticia clicando, ou de seguida:

«Sonda da ESA vai passar junto ao Lutetia, que tem cem quilómetros de diâmetro  e é o maior asteróide visitado por uma nave terrestre. Imagens serão divulgadas à noite.

Amanhã é dia D para a sonda Rosetta da agência espacial europeia (ESA). A nave, com todos os seus instrumentos de observação a postos, tem um encontro marcado com o Lutetia, o maior asteróide jamais visitado por um aparelho terrestre. Os cientistas da ESA esperam novidades deste rendez-vous, que foi preparado ao milímetro nas últimas semanas.

No ESOC, o centro de operações espaciais da agência espacial europeia, em Darmstadt, Alemanha, está tudo a postos para aproveitar ao máximo a passagem da Rosetta junto ao Lutetia.

A maior proximidade entre os dois será de 3200 quilómetros e a sonda estará a viajar a uma velocidade de cerca de 54 mil quilómetros por hora, mas a essa distância ela conseguirá englobar todo o imenso asteróide, cujo diâmetro é de mais de cem quilómetros, nas suas objectivas a fim de obter boas imagens.

"É uma ocasião de sonho para observar o corpo primitivo [contemporâneo da formação do sistema solar] que é um asteróide", afirmou a ESA sobre este momento crucial da missão.

O encontro está marcado para a s15.45 GMT de amanhã e ao longo de duas horas os instrumentos da Rosetta e do Philae - o pequeno aparelho que ela transporta e que vai aterrar no cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko, em 2014 - estarão quase todos apontados para o Lutetia.

A ideia é recolher o máximo possível de dados e de imagens daquele grande asteróide, sobre o qual pouco ou nada se sabe neste momento.

Não se sabe sequer, por exemplo, como é a sua superfície. No entanto, se tudo correr como os especialistas da missão esperam, a partir de amanhã isso vai mudar.

Após a recolha e análise dos dados que a sonda vai enviar para a Terra, a ESA prevê divulgar as primeiras imagens do Lutetia amanhã ainda, por volta da 21.00.

O Lutetia é um dos milhares de corpos que povoam a cintura de asteróides, situada entre os planetas Marte e Júpiter, a mais de 450 milhões de quilómetros da Terra.

A enorme distância a que este encontro vai acontecer implica que os primeiros sinais levarão meia hora a viajar até à Terra. Meia hora que será certamente um período de nervos em Darmstadt.

Para se perceber a dificuldade da missão e o nível de precisão exigido para que tudo corra bem, os especialistas da ESA usam uma comparação. Para a sonda, que viaja à velocidade de 54 mil quilómetros por hora, fazer fotografias do Lutetia "é como enviar um carro teleguiado a cem quilómetros por hora, numa auto- -estrada, para fotografar um objecto a seis metros de distância, tendo fixado a hora exacta do disparo da máquina um mês antes".

No encontro de amanhã, a Rosetta fará imagens, medições do campo magnético e dos efeitos gravitacionais do asteróide e os cientistas ficarão a conhecer a sua massa, forma e composição. Depois, a sonda seguirá o seu caminho, para se encontrar com o cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko em 2014 e não fará mais observações até lá.»

A sonda da ESA, "Rosetta", encontra-se, amanhã, com asteróide gigante.

tags:

publicado por weber às 16:36
link do post | comentar
partilhar

. ver perfil

. seguir perfil

. 8 seguidores

.pesquisar

 

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. "Rosetta" encontra-se com...

.arquivos

.tags

. todas as tags

.últ. comentários

Chame-me Parvo….Pois é, Sr. Pedro Tadeu, é isso me...