Quinta-feira, 28 de Abril de 2011

Das inferências

Eduardo Pitta, poeta, intelectual, observador da politica, com blog de referência, "Da Literatura", cavalgando uma entrevista dada por Almerindo Marques à revista Sábado aproveita, por interposto entrevistado, para zurzir em Mário Crespo.

Não é que ele não mereça, mas aqui, no caso vertente, E.P. equivoca-se.

Leia-se, em primeiro lugar, o texto de E.P.

O personagem de quem fala A.M. é Carlos Pinto Coelho,sem o nomear, e por duas ordens de razão.

A primeira das quais, definitiva, é que, quando Almerindo Marques chegou á RTP, já Mário Crespo lá não estava.

A segunda: o único funcionário da RTP que registou o nome de um programa produzido e editado durante anos a fio pela empresa, ACONTECE, foi, exactamente o "artista" que ficou conhecido pelo "seis patas", duas do lado de Pinto e quatro, da parte do Coelho.

Ficou também registado como o "amigo público número um".

Esta marca foi utilizada, por ele, até morrer e em várias plataformas mediáticas.

Nota - E.P. já corrigiu o seu post.


publicado por weber às 11:38
link do post | comentar | ver comentários (2)
partilhar

. ver perfil

. seguir perfil

. 8 seguidores

.pesquisar

 

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Das inferências

.arquivos

.tags

. todas as tags

.últ. comentários

Chame-me Parvo….Pois é, Sr. Pedro Tadeu, é isso me...