Terça-feira, 6 de Dezembro de 2011

Freud, o velhaco

É Paul Ricoeur, filósofo francês, de uma enorme dimensão humana e ética que sustentava, com tranquilidade e sapiência, que, Marx, Freud e Nietszche teriam sido os pais fundadores da alta escola da suspeição, responsáveis por enormes derivas totalitárias, no pensamento e nalgumas praxis.

David Cronenberg, realizador de créditos firmados, aceitou uma encomenda de um produtor, que tinha adquirido os direitos sobre a adaptação da peça de teatro de Christopher Hampton, cuja narrativa percorre a relação entre Carl Gustav Jung (na foto) e uma sua paciente, russa, judia, Sabina Spielrein.

Por via deste caso, ao que parece, o psiquiatra suíço e fundador da psicologia analítica, conviveu com Freud.

Esta relação tem algum peso na narrativa fílmica, mas revela, sobretudo, o carácter, mau, do fundador e pai da psicanálise.

Mas, quem aborda bem, de modo criativo, e com a qualidade literária que se lhe reconhece, este tópico é o meu fraterno amigo José Adelino Maltez, que pode ler aqui.

O filme é uma verdadeira obra-prima.

Os actores, soberbos.

Os ambientes, tanto na Suiça, como na Viena freudiana, perfeitos.

A narrativa, creio que sofre de algumas, pequeníssimas, imprecisões.

Carl Jung nunca foi considerado por Freud como seu putativo herdeiro, ou delfim.

Essa relação, manteve-a ele, até à ruptura, com Alfred Adler, judeu húngaro, fundador da psicologia do desenvolvimento individual. Valorizou, nas suas pesquisas, a agressividade, como pulsão primordial no comportamento humano. Divorcia-se de Freud, considerando que, este, superestimava a pulsão sexual.

Este foi, de facto, durante muito tempo, o preferido do velho Freud.

Mas isto são outras histórias.

O que me importa sublinhar: um grande filme de David Cronenberg, com actores de primeira linha, Michael Fassbender, Keira Knightley, Viggo Mortensen e Sarah Gadon, entre outros.

A ver. 

tags:

publicado por weber às 21:00
link do post | comentar
partilhar

. ver perfil

. seguir perfil

. 8 seguidores

.pesquisar

 

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Freud, o velhaco

.arquivos

.tags

. todas as tags

.últ. comentários

Chame-me Parvo….Pois é, Sr. Pedro Tadeu, é isso me...