Domingo, 22 de Maio de 2011

A "única" sondagem do debate

Eu tenho muito respeito, consideração e estima por algumas pessoas da blogoesfera, do mundo da politica e da comunicação social.

Já li muitas opiniões respeitáveis e até, de algum modo, consistentes sobre o desempenho de Passos Coelho e de Sócrates no debate do passado dia 20 de Maio.

Algumas delas apontam, decididamente, para a vitória de José Sócrates.

Pois. Admito que sim.

Mas, pouca gente tem "noticiado" a sondagem (que vai ficar célebre no dia 5 de Junho p.f.) do CESOP, instituto de sondagens da Universidade Católica (considerado, por todos, da maior seriedade...), mas que Pedro Magalhães faz, com comentários pertinentes, no seu margens de erro.

Eu bem gostava que a realidade fosse diferente, que os merecimentos de Sócrates, que os tem e são muitos, fossem entendidos de modo diferente.

O eleitor é egoísta, é centrado nos seus interesses e, por vezes mesmo, atraiçoa a sua consciência ou da sua família politica.

Mas, são os eleitores que decidem as contendas eleitorais. E foram eles os ouvidos na dita sondagem.

É a vida, como gostava de dizer o engenheiro Guterres.

Isto não me impede de criticar a gulodice de Portas, de Passos Coelho, de Louçã, de Jerónimo que, mais preocupados com eles do que com o País, derrubaram o governo.

O politicamente adequado, o patrioticamente aceitável, era este governo ter feito a legislatura e, no tempo certo, ir a votos e ser julgado, sem sobressaltos democráticos, como vai acontecer na Alemanha e em Espanha.

Aqueles líderes, responsáveis pela crise politica que se juntou à outra crise, hão-de ser julgados, num outro tempo, por esta monstruosidade.

Mas, agora, cavalgam, alegremente, a espuma dos dias.

Veja-se, como exemplo, o Paulinho das feiras em "campanha".

Parece mesmo uma "tia" carregada de cio e em transe de descarregar as feromonas para sinalizar a excitação e o desejo.

Pois, "a puta da realidade é fria como o gelo" e não há volta a dar-lhe.

Veja já a dita sondagem:

 

CESOP/Católica, 21 Maio, N=659, Tel.

Quem esteve melhor no debate?
Passos Coelho: 46,4%
José Sócrates: 33,9%
Empate: 12,7%
Ns/Nr: 7%
O debate contribuiu para definir o seu sentido de voto?
Não: 59,3%
Pouco: 8,6%
Contribuiu ou contribuiu muito: 32%
Quem apresentou as melhores propostas...
Para relançar a economia?
PPC: 50,5%
JS: 25,3%
Ns/Nr: 24,1%
Na saúde?
PPC: 44,6%
JS: 32,2%
Ns/Nr: 23,2%
Para melhorar a vida dos portugueses?
PPC: 47,8%
JS: 23,1%
Ns/Nr: 29,1%
Algumas notas:
- Casas decimais? Ora bolas.
- O universo é o dos eleitores no Continente que viram o debate.
- Tudo isto é interessante, mas mais interessante ainda seria ter cruzamentos disto com identificação partidária, posição ideológica, intenção de votar e intenção de voto. Pode ser que lá estejam quando formos ver o depósito na ERC.
- Esta sondagem devia ter mais destaque noticioso. É raro - e muito difícil - fazer trabalhos destes.»

publicado por weber às 10:04
link do post | comentar
partilhar

. ver perfil

. seguir perfil

. 8 seguidores

.pesquisar

 

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. A "única" sondagem do deb...

.arquivos

.tags

. todas as tags

.últ. comentários

Chame-me Parvo….Pois é, Sr. Pedro Tadeu, é isso me...