Terça-feira, 8 de Maio de 2012

A fronteira Leste

O arguto académico, vigoroso senador e trasmontano escorreito, Adriano Moreira, com 90 primaveras vividas, continua a olhar o mundo com uma clarividência luminosa.

O artigo que hoje assina sobre a UE e a Rússia é para ser lido com muita atenção.

Repare-se na simbólica: no dia em que terminou a 2.ª Guerra Mundial.

A fronteira, a vizinhança é fundamental.

O 3º império.

"No caso da passada guerra fria, e finda esta, a questão do relacionamento entre a União Europeia e a Rússia tem provavelmente como primeiro elemento a considerar o tema da fronteira comum. Seja qual for a interposição de entidades políticas sobressaindo sempre os antigos satélites, talvez não seja difícil ter presente que a verdadeira fronteira da União Europeia, na situação de parcela do continente, é a Rússia. E este facto conduz a não esquecer que um grande país, como é esta nova versão do antigo império, pode perder uma guerra ou simplesmente não ganhar, alterar o seu estatuto político, e medir a dimensão do poder que lhe resta, mas nada disto implica renunciar ao conceito estratégico nacional, à decisão de recuperar uma projeção internacional com dimensão de
grande potência, e uma voz que não possa deixar de ser ouvida na comunidade internacional com a devida atenção. Dentro da própria Europa ocidental estamos a renovar a experiência de tal processo, e não se trata de um incidente que não cause inquietações."


publicado por weber às 16:33
link do post | comentar
partilhar

. ver perfil

. seguir perfil

. 8 seguidores

.pesquisar

 

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. A fronteira Leste

.arquivos

.tags

. todas as tags

.últ. comentários

Chame-me Parvo….Pois é, Sr. Pedro Tadeu, é isso me...