Sábado, 4 de Fevereiro de 2012

A supressão de mitos identitários: crime de lesa-Pátria

Sabe-se, quem por aqui me visita, o quanto aprecio e considero o Professor Adelino Maltez.

Sei, sabe-se, sabemos as qualidades que ele nos mostra no espaço público (os defeitos carecem de proximidade, que não temos...).

Não esconde de ninguém a sua pertença à maçonaria e, ainda, à causa monárquica. Nestas "militâncias" devem cruzar-se as duas éticas centrais no pensamento weberiano: a da convicção e a da responsabilidade.

Noutro post voltaremos a esta complementaridade das "éticas".

Mas importa sublinhar a elegância do cidadão de corpo inteiro quando toma posição assertiva e sem ambiguidades na matéria da "supressão" canhestra dos dois feriados cívicos: o 5 de Outubro (da implantação da República, tão caro aos republicanos) e o 1 de Dezembro (dito da Restauração, tão caro aos monárquicos).

Pode aferir a posição frontal de JAM aqui.

'Não me mudem o dia de anos. A nossa Avenida da Liberdade começa nos Restauradores e pode voltar a descer a partir da Rotunda de Machado Santos, com heróis do mar pelos egrégios avós, assim nos mobilizem as brumas da memória! Entre o 1 de Dezembro e o 5 de Outubro, o nosso eixo simbólico que até passa pelos Combatentes. Não apaguem a memória por causa dos trocos. Este nosso passeio público é bem mais do que o discurso enlatado de qualquer ministerialismo, líder patronal ou sindicalista concertado. A rua é do povo. Encham as caixas de mensagens dos senhores deputados com defesas do 1 de Dezembro e do 5 de Outubro!'

Foto - Comandante Machado dos Santos, o herói da Rotunda, a quem se imputa a responsabilidade da vitória dos republicanos, em Lisboa, na madrugada de 5 de Outubro de 1910.


publicado por weber às 10:32
link do post | comentar
partilhar

. ver perfil

. seguir perfil

. 8 seguidores

.pesquisar

 

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. A supressão de mitos iden...

.arquivos

.tags

. todas as tags

.últ. comentários

Chame-me Parvo….Pois é, Sr. Pedro Tadeu, é isso me...