Sábado, 10 de Julho de 2010

O que queremos?

Se entrasse na onda queirosiana, ou, melhor dito, ronaldiana, responderia com a boutade da moda:- Perguntem ao Queirós.

Nadas disso.

Quem responde com a qualidade que nos habituou é, nem mais nem menos, o padre e filósofo Anselmo Borges, na sua habitual crónica de sábado, no DN.

A resposta é, aparentemente, simples: - Ser felizes.

Pois. E o que é a felicidade?

Depende das latitudes e das camadas sociais.

As estatísticas, essas, então, devem andar loucas.

Para já leiam o teólogo Borges e, depois, falamos. Pode ser?

Para vos aguçar a vontade, aqui fica um naco da narrativa "feliz" do meu mentor:

« Um estudo recente do ISCTE também revela que metade da população portuguesa tem dificuldades em sobreviver. No entanto, 73% dizem que são felizes e a razão principal é a família e os amigos."

Foto - Professor Richard Layard.


publicado por weber às 15:27
link do post | comentar
partilhar

. ver perfil

. seguir perfil

. 9 seguidores

.pesquisar

 

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. "Religião e (in)felicidad...

.arquivos

.tags

. todas as tags

.últ. comentários

Chame-me Parvo….Pois é, Sr. Pedro Tadeu, é isso me...