Terça-feira, 1 de Fevereiro de 2011

Achado

Em Paris, na casa de "sempre" de Georges Brassens, num dos bairros "populares" da capital francesa, que ele nunca deixou, malgrado a fama e o dinheiro encontraram-se 40 poemas inéditos.

Descobriu-se ainda o "diário" mitico, pois que se sabia da sua existência, mas nunca alguém o tinha visto.

Isto não só foi noticia como vai ter consequências. Geoges Brassens não escrevia partituras. Compunha ao piano e depois passava para a guitarra e...gravava. Na época em que escreveu os poemas inéditos, juventude, não tinha dinheiro nem para mandar cantar um cego, menos ainda para adquirir um gravador...

Veja a reportagem no elpais: articulo cultura tesoro oculto Brassens.


publicado por weber às 19:29
link do post
partilhar
Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



. ver perfil

. seguir perfil

. 9 seguidores

.pesquisar

 

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. The End

.arquivos

.tags

. todas as tags

.últ. comentários

Chame-me Parvo….Pois é, Sr. Pedro Tadeu, é isso me...
Em destaque no SAPO Blogs
pub