Terça-feira, 14 de Julho de 2009

Imperdoável

Minha cara Inês, esquecemo-nos de Jacques Prévert. Imperdoável. Deixo-lhe a voz DELE...

 

 

 

 

tags:

publicado por weber às 21:04
link do post | comentar
| | partilhar
:
De Logros a 14 de Julho de 2009 às 22:04
Lindo, comovente e forte.
Mas, num registo mais "ligeiro" estou a lembrar-me do Aznavour e daquele "Que c'est triste Venise". Lembra-se?
Veneza, onde estive umas 2 vezes, também é um dos meus sortilégios.

I.


De weber a 14 de Julho de 2009 às 22:10
Como sabe este Charles é arménio, de seu nome original Aznavourian.
Nunca deixou de se assumir como arménio.
Hoje passa a maior parte do tempo em Erivan (com mais de 80 anos!), com responsabilidades institucionais, militando para que os Turcos reconheçam o genocídio que sobre eles cometeram.
J.A.


De Logros a 14 de Julho de 2009 às 23:46
Pois. Eu sei. Ele até tinha uma cação meia tzigana, em que falava de "deux guitarres m'explicant la vanité de notre existence". Mas tem cançõesmagníficas como "La Bohéme", "Il faut savoir"...

Abraço

I.


Comentar post


. ver perfil

. seguir perfil

. 8 seguidores

.pesquisar

 

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. The End

.arquivos

.tags

. todas as tags

.últ. comentários

Chame-me Parvo….Pois é, Sr. Pedro Tadeu, é isso me...