Sexta-feira, 10 de Julho de 2009

Fernando Valle

Este tempo de sim


Tempo de cada um por si e para si
Carreira ordem unida orelha murcha
Vida vidinha medo miudinho
tempo de chefe e chefezinho
Este é tempo outra vez de Portugal em inho

Eis senão quando vem Fernando Valle
Com seu cabelo branco e seu sorriso
Traz consigo uma velha trilogia
Liberdade (diz ele) E chegam guerrilheiros
Com suas armas e sua festa
Garret desembarca no Mindelo
Antero fala nas Conferências do Casino
toca sinos
E chegam carbonários
Sonhadores
A Rotunda o Relvas a República
Fraternidade ( diz) E aí estamos nós
De novo de mão na mão
Prontos para o combate
E para o não

Ouviremos o Torga
Seremos contra isto para ser por isto
Resistir é possível
pela esperança lúcida
É possível começar de novo

Porque ainda há Fernando Valle
Algures em Coimbra ou Arganil
Há ainda um velho capitão do povo

Com ele é sempre Portugal
E é sempre Abril
____
Manuel Alegre

 

PS - Ainda convivi, pouco, com Fernando Valle. Foi um dos homens mais excepcionais que o século XX conheceu. Atravessou-o TODO.

Deu TUDO o que pode e pode muito.

Nada pediu à Pátria.

Depois de Abril, podia ter sido TUDO. Nada quis.

tags:

publicado por weber às 10:52
link do post | comentar
| | partilhar

.pesquisar

 

.posts recentes

. The End

.arquivos

.tags

. todas as tags

.links

.últ. comentários

Chame-me Parvo….Pois é, Sr. Pedro Tadeu, é isso me...