Domingo, 5 de Julho de 2009

"Pinho matou o arranque das legislativas do PS?..."

Vale a pena ler esta soma, de algum modo contraditória, mas ainda assim interessante, de opiniões de politólogos quanto aos danos colaterais do gesto marialva de Manuel Pinho, na A.R., em direcção ao deputado comunista Bernardino Soares.

Para já, Jerónimo de Sousa é o único S.G., a utilizar o incidente em iniciativas partidárias.

Vamos esperar para ver. Por agora leia-se Aqui às várias opiniões de onde se destaca a intervenção e comentário de Aníbal Cavaco Silva, sinalizando que tem o PS sobre vigilância apertada.

J.A.


publicado por weber às 12:21
link do post | comentar
| | partilhar
:
De Logros a 6 de Julho de 2009 às 03:01
Anda hoje apanhei final do Programa da loira do Psd,
onde numa janela ao canto superior direito era repetido incessantemente o gesto do ex-ministro.
Eles não vão largar o pratinho tão cedo, pois o que interessa é falar de remoques e anedotas e não de projectos socias, economicos e políticos.

Abraço

I,


De weber a 6 de Julho de 2009 às 10:09
Essa é que é a pura das verdades.
Propostas?
Medidas?
Sugestões?
Sentido de Estado?
Interesses nacionais?
Isto é dicionário que a vóvó MFL não conhece, nem Louçã, nem Portas, menos ainda o SG do PCP, o tal de JS.
Abraço,
J.A.


De Logros a 6 de Julho de 2009 às 15:03
Mas, parece que a "natureza das coisas" é mesmo assim. Ou será a "natureza humana"? Os partidinhos, as agremiações, etc, querem mas é garantir o "terreno" para eles próprios, por interesses materiais ou narcísicos e quase sempre por estagnação mental. Helena Roseta e "os cidadãos", já para não falar no anquilosado PC e no festivaleiro BE, vão entregar de bandeja a Câmara de Lisboa a Santana Lopes, que sempre "andou por aí " com proveito, como se vê.

Aliás, no plano geral planetário, hoje é um dia de vómitos:
-é o espectáculo rendoso, decadente e louco com o funeral Jackson.

- mailo o circo espanhol-futebolístico do puto maravilha, com os milhões, os meios, os jactos privados.

- é a chachina de etnias na China (e em tantos lados).

Excepção será a visita de Obama ao Kremlin ou talvez os gestos de abnegação quotidana de tanta gente anónima, para os quais não é preciso notícia nem bilhete de ingresso.

Até logo.

Ab.
I.


De weber a 6 de Julho de 2009 às 18:15
Minha boa amiga,
certeira como a flecha do Guilherme Tell.
Não falhou nenhum dos itenes que escolheu, mesmo as duas excepções que foram do meu particular agrado (Obama e abnegaç~ão de tanta gente sem nome...).
Muito obrigado pela substância com que sempre me brinda.
Até logo.
Abraço,
J.A.


Comentar post

.pesquisar

 

.posts recentes

. The End

.arquivos

.tags

. todas as tags

.links

.últ. comentários

Chame-me Parvo….Pois é, Sr. Pedro Tadeu, é isso me...