Sábado, 4 de Julho de 2009

La Vanguardia e a "confusão" semiótica entre significado e significante

 "La foto es de Lisboa. Curiosa correspondencia entre el nombre de la calle y lo que está tendido. Con su blanco nuclear, estas las prendas íntimas se mimetizan perfectamente con el barrio."

Esta é a foto e a legenda que o catalão La Vanguardia publica, fazendo um trocadilho entre o que está pendurado e o nome da rua "Braga", que em castelhano quer dizer outra coisa bem diferente do que na nossa lingua.

As possibilidades miméticas, ou de corrupção entre signos são imensas...

J.A.


publicado por weber às 14:11
link do post | comentar
| | partilhar
:
De Logros a 4 de Julho de 2009 às 17:59
Pois, esse mundo é fascinante e altamente revelador das (in)certezas humanas, e de toda a possibilidade de invenção, reconfiguração, plasticidade das linguagens.
Em Linguística é mais a contaminação entre áreas semânticas que dá lugar à polissemia.
Mas também há as corruptelas, adoptadas por estratos ou toda uma comunidade linguística. Ex: o célebre "setôr", corruptela de "senhor doutor".
Mas, também há a tal "confusão semiótica" de que fala o post.
Um exemplo é, suponho, o recente caso do "gesto" parlamentar.
Parece que o "significado" (segundo ouvi hoje) era o assumir-se ele próprio (o ex-ministro), como atraiçoado pelos que se intitulam defensores do operariado; mas o "significante" (o gesto material propriamente dito) foi lido com os códigos banalizados e ofensivos mais imediatistas.

"significdo" e "significante" utilizo , no pioneiro conceito saussureano, embora aqui a "imagem" não tenha sido "acústica", mas gestual.

Abraço, amigo JA.
Espero que "las braguitas" já tenham secado.:)))))

I.


De weber a 4 de Julho de 2009 às 19:17
Muito bem colocado em linha as duas situações.
Este estendal, que La Vanguardia publicou, com aquele outro, traiçoeiro gesto, que, parece-me cada vez mais matou o ministro, mas cuja obra não sucumbiu ao infausto acontecimento.
Pelo contrário.
Estará mesmo a agigantar-se e a provocar danos colaterais no pequenino Bernardino, que já nasceu carunchoso, velho e zangado com o mundo...que NUNCA será o dele.
Abraço,
J.A.


Comentar post

.pesquisar

 

.posts recentes

. The End

.arquivos

.tags

. todas as tags

.links

.últ. comentários

Chame-me Parvo….Pois é, Sr. Pedro Tadeu, é isso me...