Terça-feira, 23 de Junho de 2009

Noite de S. João

Noite de S. João 

 

Noite de S. João para além do muro do meu quintal.
Do lado de cá, eu sem noite de S. João.
Porque há S. João onde o festejam.
Para mim há uma sombra de luz de fogueiras na noite,
Um ruído de gargalhadas, os baques dos saltos.
E um grito casual de quem não sabe que eu existo.

 

(Alberto Caeiro)

in "Poemas Inconjuntos"

 

PS - Toda a sua obra foi dedicada à memória de Cesário Verde, seu "mestre", que Pessoa, em vida, muito cultuou e considerou.

tags:

publicado por weber às 19:53
link do post | comentar
| | partilhar

. ver perfil

. seguir perfil

. 8 seguidores

.pesquisar

 

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. The End

.arquivos

.tags

. todas as tags

.últ. comentários

Chame-me Parvo….Pois é, Sr. Pedro Tadeu, é isso me...