Domingo, 21 de Junho de 2009

O barco do Andresen

O DN traz uma peça interessantíssima sobre a chegada do primeiro Andresen ao Porto, que está na origem da nossa maior, muito grande poeta do século XX: Sophia de Mello Breyner Andresen.

Esta história vem contada em livro sobre as familias tradicionais do Porto e é espantosa de se ouvir. Vejam aqui  o barco desta espantosa familia.

 Um pedaço da história:

«Foi na Quinta de Campo Alegre que a escritora Sophia de Mello Breyner - 4.ª geração dos Andresen - passou a infância. A casa teve, aliás, grande impacto na obra da poetisa, a primeira mulher a ganhar o Prémio Camões (1999). " Foi um território fabuloso com uma grande e rica família, servida por uma criadagem numerosa", disse numa entrevista em 1993. Nessa altura, já a Quinta do Campo Alegre tinha sido transformada em Jardim Botânico do Porto, hoje, ironicamente, dirigido pela arquitecta paisagista Teresa Andresen, descendente de João Henrique Andresen

 

tags:

publicado por weber às 14:27
link do post | comentar
| | partilhar

. ver perfil

. seguir perfil

. 8 seguidores

.pesquisar

 

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. The End

.arquivos

.tags

. todas as tags

.últ. comentários

Chame-me Parvo….Pois é, Sr. Pedro Tadeu, é isso me...