Quinta-feira, 4 de Junho de 2009

Defender as crianças

Li a opinião de Eduardo Dâmaso hoje no CM e acho que tem razão.

Entretanto, sábado passado, ouvi a secretária de estado que superintende na questão da protecção das crianças, Idália Moniz e gostei do que ouvi. Não podendo pronunciar-se sobre o caso concreto da menina russa, Alexandra, percebeu-se que ficou muito zangada com todo o processo. As famílias, ditas de acolhimento, para acudir a uma emergência, como foi o caso do casal de Barcelos, só podem "ficar" com a criança até a um máximo de 12 meses. A menina ficou lá quatro anos!

Depois é a frieza dos tribunais de segunda instância, que não têm competências nem formais, nem substantivas, para perceber que estão a decidir sobre uma criança! Entretanto, o Juiz, de cara escondida, lá veio prestar declarações que está "arrependido" quanto à sentença produzida, que transitou de imediato em julgado, com a entrega, no terreiro (Eduardo Dâmaso chamou-lhe então "hediondo acontecimento") fronteiro ao Tribunal, da menina, completamente dividida, à mãe biológica.

Ouvindo Idália Moniz, fiquei a perceber que já fez bastante, mas que ainda falta fazer o necessário.

J.A.

tags:

publicado por weber às 10:29
link do post | comentar
| | partilhar

. ver perfil

. seguir perfil

. 8 seguidores

.pesquisar

 

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. The End

.arquivos

.tags

. todas as tags

.últ. comentários

Chame-me Parvo….Pois é, Sr. Pedro Tadeu, é isso me...