Terça-feira, 2 de Junho de 2009

Inês Lourenço

ROTEIRO PARA UM PARAÍSO PRIVADO

 

 

Deitar-se algumas vezes nos sulcos

do sono da noite anterior,

reconhecendo como um felino doméstico

o cheiro das nossas mantas. Não

lavar os dentes e sobretudo esquecer

de baixar as persianas. Coleccionar

pontas sucessivas de cigarros, jornais

de muitos ontens e rimas

de livros lidos só três páginas. Não

endireitar a curva daquele candeeiro,

deixar as gavetas abertas

com colírios, comprimidos e roupas

à vista. Amontoar em cima da cómoda

brincos ímpares, perfumes sem tampa, pequenos espelhos

quebrados, alfinetes, cartas, rascunhos

e chávenas de chá servido há dias, deixar

calar-se o  CD com os lieder de Schumann

afastando os sapatos de muitos caminhos

 e a roupa de todas as horas.

 

(Inês Lourenço)

Um Quarto com Cidades ao Fundo

Edições quasi

2000

tags:

publicado por weber às 23:14
link do post | comentar
| | partilhar

. ver perfil

. seguir perfil

. 8 seguidores

.pesquisar

 

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. The End

.arquivos

.tags

. todas as tags

.últ. comentários

Chame-me Parvo….Pois é, Sr. Pedro Tadeu, é isso me...