Segunda-feira, 18 de Maio de 2009

Paulo Rangel desapareceu no "mercado"

Em entrevista recente, e de vida, o presidente do grupo parlamentar e anunciado cabeça-de-lista (não confundir com qualquer outro tipo de cabeça, género, por exemplo, "cabecinha pensadora"...) do PSD às eleições europeias, questionado sobre a sua condição civil: -Tive uns casos, uns mais importantes que outros, mas, agora, estou no mercado...

Terá sido comprado? terá sido vendido? está a jogar com a especulação bolsista? integra já o PSI20?

Onde diabo se meteu o rapaz Rangel, de seu distinto patronímico, Paulo, para se distinguir dos outros, manos, um da TV, o outro da magistratura?

Todos os cabeças-de-lista (PCP, PS, BE, CDS, até a jornalista Laurinda Alves daquele partido que faz lembrar uma marca qualquer de operadores de telemóveis...) já estão pranteados nos cartazes, que enxameiam ruas, praças, pracetas, rotundas e caminhos de Portugal.

E o "nosso" Paulo, por onde anda?

Será que, Dona Manuela Ferreira Leite, é um holograma daquele Rangel e, tal como os magos conseguem fazer, ali pertinho das eleições desaparece, para dar lugar, então sim, ao impante e proeminente Paulo Rangel?

Vá-se lá saber.

Hoje em dia, no que toca ao PSD, TUDO, mas mesmo tudo, é possível, plausível, provável, admissível, concatenável, consentâneo, adquirido, admitido e tudo que queiramos, desde que termine em surreal.

J.Albergaria

PS-Para que não se admita que estou a falar de um extraterrestre, aqui se deixa publicada a foto de tão imponente tribuno, em amena cavaqueira (esta saiu-me bem) discorrendo, exactamente sobre a infausta "campanha".

M.F.L.-Ó Paulo, você tem de ficar nos cartazes. Faço questão. Por alguma razão o nomeei cabeça-de-lista.

P.R.-Caríssima Presidente, nem pense. A senhora é que é a chefe. V.Senhoria é que tem de "dar"... (fez-se um pequeno silêncio) digo: "mostrar" a cara, o rosto "varonil" da oposição ao eng.º Sócrates. Aqui e em qualquer lugar. Nestas, como em quaisquer eleições. E não se fala mais no assunto.


publicado por weber às 18:29
link do post | comentar
| | partilhar
:
De Logros a 18 de Maio de 2009 às 20:51
Este prometedor Rangel é de uma antipatia oratória até dizer "chega". Desde o tom de voz, ao facies severo e rígido (a lembrar algo do Tribunal do Santo Ofício) aos argumentos enxundiosos e ridículos da "claustrofobia democrática".
E é esta gente que chama "arrogante" aos outros...

Vou ali, mais abaixo, meu amigo.
I.


De weber a 18 de Maio de 2009 às 22:07
Minha cara Inês,
Você levou-me, de tanto rir, às lágrimas com: "aos argumentos enxundiosos"!
O riso faz muito bem à saúde.
Obrigado.
Beijo,
JA


Comentar post


. ver perfil

. seguir perfil

. 8 seguidores

.pesquisar

 

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. The End

.arquivos

.tags

. todas as tags

.últ. comentários

Chame-me Parvo….Pois é, Sr. Pedro Tadeu, é isso me...