Domingo, 10 de Maio de 2009

Do Paulo Pedroso, como sempre, com inteligência

Leiam-me este poste publicado pelo Paulo Pedroso, no seu banco corrido, pondo em linha as crises de 1929 e a de 2009, oitenta anos depois 1929-2009

É óbvio que esta crise pode ser vista também de um ponto de vista dos modelos de sociedade, das ideologias que subjazem às responsabilidades em cada uma delas, mas como diz Paulo Pedroso, e bem, um dos traços distintivos entre as duas crises: nesta, na de 2009, os governos, as autoridades supra internacionais, estão a concertar esforços a nível mundial e a intervir severamente nas suas economias.

Eu permiria-me juntar um outro traço, que não é dispiciendo: não há movimentos belicistas, a serem paridos por esta imensa depressão. 

E isto é muito bom.

J. Albergaria

Foto da crise de 1929, nos EUA.


publicado por weber às 13:02
link do post | comentar
| | partilhar

. ver perfil

. seguir perfil

. 8 seguidores

.pesquisar

 

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. The End

.arquivos

.tags

. todas as tags

.últ. comentários

Chame-me Parvo….Pois é, Sr. Pedro Tadeu, é isso me...